O BEZERRO ABANDONADO

O BEZERRO ABANDONADO

 

    Muitas vezes o todo criador nos coloca a prova, mesmo com toda a sua bondade, e todo o seu conhecimento sobre cada um de nós, ele tem a certeza, mas dar a oportunidade para que nós tenhamos a certeza se estamos preparados para receber o que pedimos. 

    Certa vez um pequeno fazendeiro, pedia A Deus para que ele fizesse a sua fazenda prosperar, pedia todas as noites e dizia, ele um dia vai ouvir o meu pedido. Passaram-se alguns meses, e em uma manhã de inverno, o vaqueiro encontrou um bezerro no portão de entrada da fazenda, tinha chovido muito, e ele tremia de frio. O vaqueiro o pegou nos braços e levou até o patrão, e disse,  patrão, não é dos nossos, mas posso alimenta-lo até ele se recuperar? Não, deixe-o fora da fazenda, é só um bezerro abandonado, já temos muito trabalho.

    O vaqueiro saiu com o pequeno bezerro, e levou para a sua humilde morada, chegando lá o colocou em um cantinho da sala e disse a esposa: Dos dois litros de leite que recebemos todo dia, vamos tirar um pouquinho para ele, a vamos alimenta-lo até que apareça o dono. E assim foi feito,todos os dias ele dava um pouco de leite ao bezerro, a as sobras das rações que caíam da cocheira do gado, ele juntava e levava para o bezerro, com umas varas de marmeleiro ele improvisou um curral na quintal da casa.

    O bezerro crescia rapidamente, e o vaqueiro foi falar com o patrão, patrão, aquele bezerro está crescendo e parece que foi abandonado, posso juntar com o gado? Não, pode cuidar dele, mas não o traga para o meu rebanho. O tempo passou, e o trêmulo bezerro se transformou em um enorme touro, e pelo seu tamanho, vinha pessoas de muito longe para ver e descobrir a qual raça pertencia.

    Outros fazendeiros quiseram comprar, mas o vaqueiro não vendeu, era um animal de estimação, enorme, mas muito dócil.

    Aconteceu uma exposição em uma cidade vizinha, e o organizador ofereceu uma boa quantia em dinheiro, para que o animal estivesse na exposição, o vaqueiro aceitou, e devido ao sucesso, apareceram vários convites, e com isso muito dinheiro também.

O vaqueiro agradeceu ao patrão por tudo, e foi administrar seus ganhos, depois de poucos anos, comprou uma fazenda, construiu um parque de exposições, declarou duas providências: A primeira é que o touro não saía mais da fazenda, e a segunda seria que, metade do dinheiro arrecadado com o parque de exposições, seria para o projeto animal abandonado, todas as pessoas que não quisessem seus animais por estarem velhos ou doentes, o levassem até a fazenda, que seria acolhidos para tratamento.

    Entendemos que o bem não se perde, e devemos estar preparados para recebe-lo e distribui-lo, e compartilhar com amor, assim as bençãos acontecerão naturalmente, se fizermos pelo amor, e não pelo interesse, as graças divinas se multiplicarão.

 

    Ass.  Maninho.

Artigo Original